OVNIs versus Imprensa

Posted on 08/10/2010

1



Tipicamente em todo mundo a mídia tradicional (controlada), conhecida em inglês como “mainstream media“, tem ignorado as notícias relacionadas aos OVNIs, vida extraterrestre, ou quaisquer outros assuntos pertinentes a este campo.  Até posso compreender esta posição, pois para estas instituições, que visam somente o lucro, o que realmente interessa são os “goleiros Brunos”, que podem aumentar os índices de audiência sem desfiar paradigma algum. Afinal, a criminalidade é algo que infelizmente já estamos bem acostumados (ou adestrados a assistir).  O trabalho de relatar a  realidade por completo vem em segundo plano para esses grupos de telecomunicações.  Interesses políticos vêm em primeiro plano, pois sem a ajuda dos políticos estabelecidos, não há dinheiro, e sem dinheiro vem a falência.

Mesmo nos Estados Unidos, até pouco tempo atrás, raramente notícias com tendências esotéricas eram trazidas ao público, e se fossem, seriam ridicularizadas pelos repórteres ao final da reportagem.  Era como se eles,  por ridicularizarem o assunto, quisessem dizer aos telespectadores e ouvintes que não eram lunáticos e que não acreditavam absolutamente nada do que acabaram de transmitir.  Eram os ridículos ridicularizando.

Digo isto sobre os norte americanos não só por ter lido nos últimos anos os blogs de UFOs de lá relatando e reclamando dessa constante prática de sua imprensa, mas principalmente por ter visto e escutado esse comportamento pessoalmente há anos atrás, quando residi nos Estados Unidos por 17 anos .

Regressei ao Brasil em dezembro de 1995, e para minha surpresa, já em janeiro tivemos o famoso caso do ET de Varginha, que foi amplamente divulgado na mídia nacional.

No passado, nunca percebi um alto nível de deboche por parte dos repórteres brasileiros quando falavam sobre este assunto, pelo menos não na intensidade que pude perceber oriunda dos norte americanos, quando lá residi.  Mas parece que atualmente os papéis estão se invertendo.

Ultimamente as coisas vêm mudando nos Estados Unidos e no mundo.  A própria rede CNN tem relatado efusivamente a respeito de OVNIs, etc.  Isso me impressiona muito, pois a meu ver ela é uma das “casas” de mídia mais controladas do mundo “democrático” (sim, as aspas na palavra ‘democrático’ foram propositais), talvez só perdendo neste quesito para as estações de TV do Brasil.

Enquanto o resto do mundo começa a falar e discutir abertamente os OVNIs e a possibilidade de vida extraterrestre, o Brasil, que era muito mais aberto, tornou-se praticamente calado.  Hoje, no campo da notícia de ufologia na mídia tradicional, nosso país, como já o faz em tantos outros campos, está indo na contramão do mundo.

Para que tenham uma idéia do que estou falando, nos últimos dias têm sido relatados pela imprensa mundial, e principalmente pela norte americana, os OVNIs que recentemente foram avistados na China.  Desde agosto deste ano já foram mais de 8 avistamentos, comprovados até por cientistas daquele país.  Em alguns casos até chegaram a fechar aeroportos devido ao perigo de colisão com aviões comerciais.

É claro que se você está lendo este artigo,  já deve estar sabendo sobre os OVNIs da China, pois você não é do tipo de pessoa que depende somente da TV para obter suas informações, como é o caso da grande maioria brasileira. Contudo, nada foi relatado pela imprensa brasileira quanto a este respeito.  Pelo menos, eu não ouvi nada.

A última reportagem “quente” que tivemos sobre a ufologia no Brasil, se não me falha a memória, foi no agosto último, no fantástico, sobre o caso da Ilha da Trindade.  Este caso, que era reconhecido internacionalmente como genuíno, de repente foi por água abaixo após relatos de que o fotógrafo Almiro Baraúna teria pego duas colheres para simular um OVNI e forjado a foto em questão.

Após essa reportagem, senti que no Brasil o clima com o público em geral era de que tudo relacionado aos OVNIs era falso.

Nada foi relatado na imprensa daquilo que pode ser lido no blog transcomunicacao.net, invertendo esta história com depoimentos de uma testemunha idônea, o qual comprova a veracidade do avistamento da Ilha da Trindade.

Sinto que novamente, como em tantas outras vezes e nas mais diversas situações, nós brasileiros estamos ficando para trás.

No final de tudo, só posso esperar que algum dia desses realmente aconteça uma manifestação em massa dos objetos voadores não identificados, para que de uma vez por toda possa ser compravada sua existência.  Apesar de pessoalmente já tê-los visto em três diferentes ocasiões, e de lembrar vividamente desses eventos, minha memória tem sido constantemente desafiada por pessoas ou entidades que não conseguem aceitar esta quebra de paradigma. (Relembrando que na idade média as pessoas que declarassem que a Terra girava em torno do sol eram queimadas).

Obviamente, não vou esperar sentado pelo “grande evento”, pois penso que mesmo se outras raças inteligentes, deste ou de outro universo (paralelo), estiverem nos observando, eles não seriam loucos, nem burros, para do nada se exporem às esquisitices humanas.  Assim, receio que teremos que nos contentar com os avistamento à longa distância por um bom tempo; pelo menos até que nós humanos estejamos maduros o suficiente para absorver a idéia de que não estamos sozinhos no universo e comecemos a agir de acordo.

n3m3

Anúncios
Marcado:
Posted in: Editoriais