Teria Hitler ordenado a fabricação de discos voadores para bombardear Londres e Nova Iorque?

Posted on 19/11/2010

12



Adolf Hitler

Uma informação que já havia sido cogitada há muito tempo atrás retornou com toda a força e está abalando os internautas: Existem fortes indícios de que Hitler teria ordenado um ataque a Londres…usando discos voadores?

De acordo com o dailymail, um site britânico de notícias, há alegações de que no final da Segunda Guerra Mundial, à medida que os exércitos de Hitler começaram a  despencar nas frentes de batalha de Stalingrado e do Norte da África, ele começou a desesperadamente insistir que seus cientistas criassem uma super-arma que fosse vencer a guerra.

Algumas dessas armas, como os foguetes V2 e os primeiros aviões à jato, entraram no cenário de guerra, porém tarde demais para conter a derrota da Alemanha. Outras delas eram projetos tão espetaculares que nunca conseguiram sair da prancheta de desenho.

A idéia de construir discos voadores para bombardear Londres e até mesmo Nova Iorque, pode ter sido um desses projetos.

Existem indícios de que os cientistas de Hitler realmente projetaram este tipo de aeronave e estavam tão avançados com este projeto que um protótipo pode até ter voado.

Sob o comando do oficial da SS Hans Kammler, este programa teria tido avanços significativos com os experimentos anti-gravitacionais, diz uma reportagem na revista científica alemã PM.

A revista relatou que testemunhas acreditam ter visto um disco voador marcado com a Cruz de Ferro da Alemanha, voando baixo sobre o rio Thames na Inglaterra, em 1944. ‘Os norte americanos também levaram a sério a possibilidade da existência desta arma’, diz ainda a revista.  De acordo com a matéria apresentada, a Alemanha destruiu muito dos papeis que documentavam as atividades do projeto, mas que em 1960 peritos em OVNIs do Canadá, conseguiram recriar o aparelho, o qual, para o espanto de todos, realmente voou.  Naquela época o jornal New York Times chegou a escrever sobre o ‘misterioso disco voador’ e publicou fotos do aparelho viajando em alta velocidade sobre os arranha-céus daquela cidade.

O projeto original alemão foi chamado de Schriever-Habermohl, nome este dado ao engenheiro e piloto de testes, Otto Habermohl, e foi conduzido entre 1941 e 1943, com base em Praga.

O jato BMXME Messerschmitt 262 foi uma das armas secretas que chegou ao cenário de guerra.

Inicialmente este era um plano da Luftwaffe que começou sendo executado por Hermann Goering, mas eventualmente Kammler assumiu o projeto em 1944.

Joseph Andreas Epp, um engenheiro que trabalhava no projeto, disse que 15 protótipos foram construídos.  Ele relatou de como uma cabine central era rodeada por pás em

Teria sido este o disco com pás desenvolvido pelos nazistas?

forma de asa que rotacionavam e formavam um círculos, dando assim sustentação para a aeronave. Após sua decolagem, jatos ou foguetes orientados horizontalmente eram disparados.

A teoria de dos discos voadores alemães é respaldada por Igor Witkiwski, um ex-jornalista polonês e historiados de tecnologia militar e aeroespacial.  Em seu livro, “Prawda O Wunderwaffe” de 2000, ele diz que uma aeronave em forma de sino estava sendo criada pelos nazistas e que Hitler queria os melhores cientistas e engenheiros à sua disposição.

Prisioneiros e aliados declararam ter visto discos voadores prateados, de aproximadamente seis metros de diâmetros, em várias ocasiões.

Quando a guerra terminou, muitos cientístas alemães ajudaram os Estados Unidos a construir seu programa espacial.

Se Hitler tivesse realmente conseguido construir máquinas como esta em tempo, teria grandes chances de ganhar a guerra.

 

Existem outras histórias, ou estórias, sobre a Alemanha nazista e discos voadores, inclusive uma tese de que Hitler teria fugido com a “nata” das forças armadas daquele país para a Antártica e lá montado uma base subterrânea, onde começaram a fabricar aeronaves a partir da tecnologia iniciada por eles.

Mas esta é uma história para outra reportagem.

n3m3

FONTE: http://www.dailymail.co.uk

NÃO ESQUEÇA DE VISITAR NOSSA PÁGINA PRINCIPAL: OVNIHOJE.COM

O projeto original alemão foi chamado de Schriever-Habermohl, nome este dado ao engenheiro e piloto de testes, Otto Habermohl, e foi conduzido entre 1941 e 1943, com base em Praga.

Inicialmente este era um plano da Luftwaffe executado por Hermann Goering, mas eventualmente Kammler assumiu o projeto em 1944.

Joseph Andreas Epp, um engenheiro que trabalhava no projeto, disse que 15 protótipos foram construídos.  Ele relatou de como uma cabine central era rodeada por pás em forma de asa que rotacionavam e formavam um círculos, dando assim sustentação para a aeronave. Após sua decolagem, jatos ou foguetes orientados horizontalmente eram disparados.

A teoria de dos discos voadores alemães é respaldada por Igor Witkiwski, um ex-jornalista polonês e historiados de tecnologia militar e aeroespacial.  Em seu livro, “Prawda O Wunderwaffe” de 2000, ele diz que uma aeronave em forma de sino estava sendo criada pelos nazistas e que Hitler queria os melhores cientistas e engenheiros à sua disposição.

Prisioneiros e aliados declararam ter visto discos voadores prateados, de aproximadamente seis metros de diâmetros, em várias ocasiões.

Quando a guerra terminou, muitos cientístas alemães ajudaram os Estados Unidos a construir seu programa espacial.

Existem outras histórias, ou estórias, sobre a Alemanha nazista e discos voadores, inclusive uma tese de que Hitler teria fugido com a “nata” das forças armadas daquele país para a Antártica e lá montado uma base subterrânea, onde começaram a fabricar aeronaves a partir da tecnologia iniciada por eles.

Mas esta é uma história para outra reportagem.

Anúncios